Uma viagem pelo mundo dos queijos e suas origens




Engana-se quem pensa que a descoberta do processo de coagulação do leite que dá origem ao queijo e seu consumo são recentes na história. Pesquisadores acreditam que o costume venha desde o início do desenvolvimento da agricultura, há cerca de 10.000 anos a.C.! Na época o homem já domesticava ovelhas, cabras e gado, aproveitando-se do leite desses animais, além da caça e cereais selvagens para a alimentação.

No entanto, como é de se esperar, o leite possuía um período de conservação muito limitado. Como os homens da época tinham o hábito de estocar líquidos em cantis secos feitos de estômago de carneiro, muito provavelmente a descoberta do coalho natural surgiu com a transformação do leite em queijo nesse momento, tornando-se parte da história da humanidade com versões próprias em todas as partes do mundo, diferindo-se entre si por animal, clima, pastagens, processo de fabricação e outros tantos detalhes.

Queijos pelo mundo

Como muitos outros tantos detalhes de nossa história, o período em que os primeiros queijos foram fabricados é meio incerto, assim como os tipos que eram feitos. Muitos dos que conhecemos hoje em dia só foram registrados pela primeira vez ao fim do período medieval ou depois dela. O queijo inglês Cheddar, por exemplo, teria surgido por volta de 1500. O Parmesão em 1597, o Gouda em 1697, o Camembert em 1791, entre outros que vieram depois. Vamos saber um pouco mais sobre alguns deles!

Holanda

É dos Países Baixos que vem o queijo mais consumido no mundo, o Gouda. Estima-se que esse queijo represente cerca de 50 a 60% de todo o consumo total. Embora a versão original seja feito com leite de vaca pasteurizado, também existem versões com leite de cabra ou ovelha. É holandês também o queijo Edam, com a característica capa vermelha. Seu sabor é salgado, picante e levemente adocicado e possui textura suave e macia.

França

Possivelmente o queijo francês mais famoso seja o Brie, com sua casca comestível de mofo branco. Macio, de textura cremosa e sabor delicado, é de fácil derretimento e combina bem com frutas bem adocicadas, além de biscoitos, torradas e geleias. A versão em que ele é derretido dentro do pão italiano é super especial nos períodos de temperatura mais amena, como o inverno. A França também é o local de origem do Camembert, bem semelhante ao Brie, mas com sabor e aroma mais intensos, num resultado bastante terroso e acentuado. Já o Roquefort, feito à base de leite de ovelhas, é cremoso, picante e salgado, com sabor e aroma fortes. Sua principal característica são os veios verde-azulados de sua massa criados graças a maturação provocada pelo fungo Penicillium.

Grécia

O queijo mais vendido nas ilhas gregas é o Feta. Sua textura granulosa e quebradiça é o resultado do processo de fabricação com leite de ovelha ou de cabra - ou uma mistura de ambos. Salgado e ligeiramente picante, o Feta é comercializado desde a época do Império Bizantino — do século III a XV d.C.! Por ser um queijo fresco, era conhecido como “prósphatos”, que significa “recente”. Seu nome atual vem do italiano “fetta”, fatia, possivelmente por conta de um viajante italiano que esteve em Creta no final do século XV e descreveu o armazenamento do queijo em salmoura. Seu sabor combina com opções mais salgadas, como saladas, berinjela, couve-flor, cogumelos, tomates cereja e anchovas.

Suíça

Não é só chocolate que os suíços sabem fazer com maestria! O Emmental, o mais famoso do país, é aquele com os característicos buracos no interior amarelado de sua massa. É um dos queijos mais apreciados do mundo e seu sabor suave e ligeiramente adocicado combina bem com oleaginosas como as nozes e amêndoas, além de ser um dos queijos utilizados na preparação da fondue, assim como o Gruyère, outro queijo de origem suíça. Com sabor mais forte e textura mais cremosa que o Emmental, vai bem ainda em salada e sanduíches. 

Itália

O tradicional mozzarella é um dos queijos italianos mais reconhecidos mundialmente. Sua textura suave, seu sabor leve e derretimento fácil faz dele um produto ideal para variadas combinações culinárias — que incluem, em sua maioria, as deliciosas massas italianas. Na Itália, apenas a receita tradicional, com uso exclusivo de leite de búfala e formato de bolotas conservadas em soro, é reconhecido oficialmente como mozzarella. Aqui no Brasil, o mussarela é feito com leite de vaca, apresentando aspecto amarelado e consistente, é o mais consumido, com cerca de 182 mil toneladas do queijo fabricados por ano! O Provolone, o Gorgonzola e a Ricota também são queijos italianos bastante conhecidos pelos brasileiros.

México

Já falamos um pouco sobre as tradições mexicanas com o Oaxaca, considerado o melhor queijo de todo o México. Seu preparo é todo artesanal e sua aparência característica é o resultado de um processo que se inicia assim que o leite coalha. Esticado em tiras, o queijo ganha o formato de bola, com as tiras entrelaçadas. Seu derretimento fácil garante que ele esteja presente em receitas típicas, como as quesadillas. Segundo o livro Artisan Cheese Making at Home, de Mary Karlin (ou Fabricação de Queijo Artesanal em Casa, sem edição em português), depois de esticado em tiras, o Oaxaca é temperado com limão e sal, enrolado como um novelo e levado à geladeira para apurar o sabor. Uma delícia que acompanha bem opções salgadas como pães, carnes, legumes, pizzas e sanduíches.

Brasil

Por aqui, o estado com maior influência na produção queijeira é Minas Gerais, com dois tipos em especial, o meia-cura e o Minas Frescal, que não passa pelo processo de maturação e é um dos com menor quantidade de calorias no mercado. O queijo prato também tem origem mineira, mas seu surgimento ocorreu por influência dos imigrantes dinamarqueses ao tentarem produzir queijos típicos de seu país. Já do Nordeste brasileiro vem o queridinho do verão, o queijo coalho, consumido assado, frito ou in natura. É um acompanhante tradicional de churrascos, por manter a firmeza mesmo depois de grelhado, além de criar uma crocante casquinha dourada.

Demos a volta ao mundo pela história dos queijos! Quais deles você já provou? Qual ficou com vontade de experimentar? Saiba em nosso site onde comprar alguns desses queijos!




Gostou da matéria? Deixe seu comentário!


* Todas as informações contidas nesse post foram baseadas em matérias de jornais, revistas e/ou sites jornalísticos


Postado em 29 Junho 2020


Comentar

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este post!

Esse espaço é exclusivo para você que não abre mão de apreciar um bom queijo.

Aqui você vai encontrar matérias e dicas relacionadas a esse universo delicioso, tudo para tornar a degustação do seu queijo mais saborosa e com muito mais conteúdo.

#DescubraEsteMundo com a gente!


Descubra esse Mundo

Cadastro de E-mail

Inscreva aqui seu e-mail e
descubra este Mundo:

Atendimento ao consumidor Queijos Ipanema
Tel: 11 3787-2300
atendimento@queijosipanema.com.br