As origens e benefícios do queijo de coalho




O queijo de coalho é um queridinho durante o ano inteiro, mas é bem difícil não associá-lo ao verão, às praias e todo esse clima tropical que amamos. Embora seja nordestino, é um queijo que já ganhou o Brasil e hoje é bastante popular no país, disponível em diversas variações, inclusive já no espeto, como nas versões de Ipanema Tradicional e com Chimichurri. Hoje, para conhecer melhor as origens e as histórias por trás desse queijo tão tipicamente nosso, vamos contar um pouco de como sua receita foi “descoberta”, passando pela industrialização e pesquisas acadêmicas, até chegar aos dias atuais.

Uma história recorrente
Assim como a maioria dos queijos do mundo – inclusive como o primeiro da história da humanidade –, o queijo de coalho surgiu por acaso. Embora não haja ainda um consenso do ano exato em que ele teria surgido, pesquisadores indicam que o queijo de coalho exista há pelo menos 150 anos. No sertão nordestino, era comum boiadeiros fazerem longas viagens carregando consigo insumos para enfrentar as muitas horas pelo caminho. Os sertanejos costumavam transportar leite em bolsas de couro produzidas com estômago de boi. O tempo de viagem somado ao calor permitiram que as enzimas digestivas do tecido bovino causassem uma reação química, coalhando o leite e o transformando numa pasta.

Industrialização e produção em massa
De acordo com o historiador e escritor do Rio Grande do Norte, Luis Câmara Cascudo, a fabricação de queijo no Nordeste data da instalação das primeiras fazendas nos sertões nordestinos, mas as referências a estes produtos vêm da segunda metade do século 18. Depois que o queijo de coalho se tornou indispensável aos sertanejos, a indústria passou a produzi-lo de maneira mais higiênica e saudável, em formato cúbico. Hoje já são centenas de produtores em massa fora os fazendeiros que continuam com o processo artesanal. Pernambuco pleiteia há anos o selo de Denominação de Origem Controlada (DOC), que registraria como único os queijos produzidos na Bacia Leiteira do Agreste do estado nordestino. No entanto, ainda não houve uma resposta por parte do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Agora que você já conhece mais do nosso amado queijo de coalho, que tal aproveitar para saboreá-lo? Com Ipanema você encontra em três opções: em peça, ideal para receitas e aperitivos e em espeto, nas versões tradicional ou com chimichurri, uma delícia prática para ir na churrasqueira, que é muito saboroso e se mantém firme, mesmo em alta temperatura!

Gostou da matéria? Deixe seu comentário!


* Todas as informações contidas nesse post foram baseadas em matérias de jornais, revistas e/ou sites jornalísticos


Postado em 24 Novembro 2020


Comentar

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este post!

Esse espaço é exclusivo para você que não abre mão de apreciar um bom queijo.

Aqui você vai encontrar matérias e dicas relacionadas a esse universo delicioso, tudo para tornar a degustação do seu queijo mais saborosa e com muito mais conteúdo.

#DescubraEsteMundo com a gente!


Descubra esse Mundo

Cadastro de E-mail

Inscreva aqui seu e-mail e
descubra este Mundo:

Atendimento ao consumidor Queijos Ipanema
Tel: 11 3787-2300
atendimento@queijosipanema.com.br