Nem só de milho vive o arraial!




As frentes frias tomam conta da previsão do tempo na televisão, as bandeirinhas começam a ser estendidas nas ruas, o forró passa a ecoar pelos cantos da cidade e as igrejas dão início às suas tradicionais quermesses… O engraçado é que nem sempre foi assim, já que as festas juninas tem sua origem desde antes da era cristã, quando vários povos pagãos, dentre eles os celtas e os egípcios, usavam o solstício de verão — que ocorre nos dias 21 ou 22 de junho no hemisfério norte — para fazer rituais aos deuses e pedir fartura durante os meses de colheita. A igreja católica criou um sincretismo religioso pouco depois, cristianizando essa época com a celebração em homenagem aos três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro.

Já aqui no Brasil, ainda no período colonial, os índios tinham costumes parecidos no mês de junho, onde cantavam, dançavam e faziam diversas celebrações ligadas à agricultura, comemorando tudo com muita comida. Quando os portugueses aqui desembarcaram, juntou tudo: a fartura dos alimentos típicos com o caráter religioso do período. É impossível não sentir o clima mudar quando chega junho trazendo toda a festividade de São João, não é mesmo? E que o milho é a estrela principal da maioria das comidas típicas, a gente já bem sabe, mas nada como um queijo pra complementar ainda mais essa festa tão nossa. O queijo pode ser um complemento nas receitas a base de milho, mas também pode ser servido numa receita em que apareça como ingrediente principal, dando um destaque todo especial na sua mesa.

Bastante tradicional nas festas juninas em todo o Brasil, o bolo de fubá cremoso é feito com queijo parmesão ralado, mas possui diversas variações, com versões que incluem coco ralado, leite de coco, leite condensado e até goiabada. Seja qual for a preferência, essa receita típica é bem acompanhada de uma xícara de café puro e é difícil ter alguém que não goste. Bastante prático, é um bolo de preparo simples e rápido e o segredo para sua cremosidade consiste em misturar com o auxílio de uma colher apenas o queijo parmesão ralado e o fermento, incluindo ao restante dos ingredientes batidos no liquidificador apenas no final da receita.

Para quem gosta do sabor agridoce, é possível trocar o comum queijo com goiabada para o copinho de doce de abóbora com creme de queijo, feito de cream cheese. A pipoca ganha um toque especial com pedacinhos de queijo provolone crocante e o tradicional cuscuz nordestino fica bem mais saboroso com queijo coalho derretido por cima. Caso depois de tanto queijo você já esteja querendo parar de comer, é só finalizar com uma pamonha salgada recheada com queijo branco que fica tudo certo!

Agora é só tomar um quentão para esquentar e se preparar para curtir essa época tão nossa que é o São João. Desejamos boas festas juninas a todos, e claro, com muito queijo para acompanhar!

Receitas:

http://queijosipanema.com.br/receitas/copinho-de-doce-de-abobora-com-creme-de-queijo-ipanema

http://queijosipanema.com.br/receitas/bolo-de-fuba-cremoso

http://queijosipanema.com.br/receitas/cuscuz-nordestino-com-queijo-ipanema

 

Gostou da matéria? Deixe seu comentário!


* Todas as informações contidas nesse post foram baseadas em matérias de jornais, revistas e/ou sites jornalísticos


Postado em 25 Junho 2019

Palavras Chave



Comentar

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este post!

Esse espaço é exclusivo para você que não abre mão de apreciar um bom queijo.

Aqui você vai encontrar matérias e dicas relacionadas a esse universo delicioso, tudo para tornar a degustação do seu queijo mais saborosa e com muito mais conteúdo.

#DescubraEsteMundo com a gente!


Descubra esse Mundo

Cadastro de E-mail

Inscreva aqui seu e-mail e
descubra este Mundo:

Atendimento ao consumidor Queijos Ipanema
Tel: 11 3787-2300
atendimento@queijosipanema.com.br